6 septembre 2018

As razoes pelas quais deixei Paris

blog-blogger-blogging-wordpress-changing-life-goodbye-Paris-internship-lifestyle

Ola !

Espero que esteja tudo bem. Hoje vou explicar-vos as razões todas da minha saída de Paris. Algo que ides entender, ou se calhar até não.

Quando cheguei no Porto, notei que toda gente tinha uma certa curiosidade em conhecer os hábitos em Paris, onde sair em Paris, o que as pessoas fazem na cidade do amor. Paris é lindo não vos vou mentir, e acredito vivamente que esta cidade, de férias, é um espetáculo. Bem disse de férias porque eu não estava là de férias.  Tinha uma rotina bem predefinida : escola, metro, amigos, casa.

Sair de Paris, assim dum nada?

Com 23 anos, sou uma pessoa muito stressada, e sempre com imenso receio. Tinha, muito mais do que agora, medo de tudo. Nunca tinha feito algo por mim, era como se estava a viver a minha vida para os outros. Sair da minha zona de conforto era para mim impossível. Estar longe da minha família, amigos, ter sempre os mesmos hábitos e fazer sempre as mesmas coisas para agradar este ou aquele. Acho que para ser muito sincera, fartei-me de ser essa pessoa.

Uma das minhas melhores amigas não parava de me dizer « só temos uma vida, sabes?« . E acho que essas palavras entravam pouco a pouco na minha cabeça.

Comecei a abafar em Paris, sentir-me muito pressionada, sem ar. Durante um ano, a minha vida não foi o sonho francês com a baguette debaixo do braço. Desde inicio 2017, comecei a ter crises de pânico. No inicio, até conseguia viver com elas. Só que, com o tempo, essas crises eram mais frequentes e mais violentas. Depois disso, parti o pé com o stress. Nem sabia que isso era possível. Começas a acreditar que algo esta mal quando, dum dia para o outro, já não consegues andar.

Ouvir os médicos dizer « sim é uma fractura de cansaço e de stress acontece. Vai ter de usar moletas durante 3 semanas e não pousar o pé no chão ». Foi para mim, um grande choque admito. Afinal, essas crises todas de ansiedade tinham um real impacto no meu corpo. Se calhar até criei uma tempestade num copo de água, mas foi assim que vivo durante alguns meses. Até dizer « ja chega ».

A minha vida no Porto?

Sair de Paris era para mim quase impossível. Tinha tudo là. E só me imaginava mudar de cidade aos 27-30 anos, não antes. Mas tinha sempre aquela ideia atrás da orelha de « como sera a viver em Portugal« . Sempre sonhei um bocado com isso.

Acordei um dia com a vontade de dar a volta a minha vida e fazer as coisas por mim e para mim. Se calhar, de maneira muito egoísta, em 2 meses tinha acertado tudo para viver no Porto. Com o tempo, acho que tomei essa decisão porque jà não tinha forças para lutar contre essas crises de pânico. No Porto, em 6 meses, tive 2 crises. O que é um milagre e uma grande vitória. Claro que não mudei de vida pensando que ia logo tudo desaparecer. Mas foi quase isso que aconteceu. Sinto-me menos stressada, consigo lidar melhor com as coisas e já não me sinto tão abafada. As vezes, é preciso saber tomar certas decisões para estar melhor psicologicamente.

Jà sabem uma parte da minha história. Quero saber a vossa agora : quais são as coisas que vos deixam mais nervosos ou stressados? Os comentários em baixo servem para isso.

Love,

Marine

Laisser un commentaire

Votre adresse de messagerie ne sera pas publiée. Les champs obligatoires sont indiqués avec *

Ce site utilise Akismet pour réduire les indésirables. En savoir plus sur comment les données de vos commentaires sont utilisées.

THE LESS YOU CARE, THE HAPPIER YOU WILL BE

latest vlogs